O rompimento da adutora e os reservatórios de Hortolândia

O rompimento da adutora e os reservatórios de Hortolândia

Share Button

Desde o ápice da escassez de água, da qual ainda estamos a 1% para sair do volume morto (Sistema Cantareira), a administração pública vem passando a mensagem de que Hortolândia está em uma situação confortável graças aos 14 reservatórios do município, os quais mantém o abastecimento. No entanto, o rompimento da adutora que recebe a água do Rio Jaguari (em Paulínia) revela que as condições dos recursos hídricos em Hortolândia não é exatamente esta e, perante um cenário de muitas precipitações, nos deparamos com a falta de água em todo o município.

Há mais de 1 ano atrás já havíamos afirmado – caso o município dependa somente destes 14 reservatórios a água acabaria em menos de 1 dia. A previsão foi até otimista, pois hoje amanhecemos sem o fornecimento de água graças aos recursos finitos dos reservatórios.

Conforme o que o próprio gerente da SABESP, Alinar Silva Lima, afirmou em entrevista ao Departamento de Comunicação da Prefeitura de Hortolândia:

O que havia de reserva já foi utilizado nesta manhã para abastecer a cidade.

Com a utilização dos novos reservatórios (JAC 1, 2 e 3) a água pode durar por mais tempo; no entanto, devemos lembrar que as águas destes reservatórios são finitas e estão, infelizmente, rodeadas de “crimes ambientais legalizados” em nome do progresso urbano, do saneamento básico e da própria preservação ambiental.

Leandro Bolina Nascimento

Jornalista e fundador do Hortolândia NEWS.

Facebook Twitter YouTube 

Recomendado