Alckmin e Reitoria da Unicamp são Alvos de Protestos de Jovens

Coletivo Domínio Público Protesta Contra Alckmin e Sua Má Gestão dos Recursos Hídricos

Share Button

Um grupo de jovens, do movimento estudantil Coletivo Domínio Público, protestou contra a má gestão dos recursos hídricos por parte do Estado no início da programação da tarde do primeiro dia (17/03/2015) do Fórum – Sustentabilidade Hídrica: Perguntas, Desafios e Governança, na Unicamp.

As críticas foram direcionadas ao governador Geraldo Alckmin pela má gestão dos recursos hídricos e também um repúdio à reitoria da Unicamp por desconsiderar a população e não falarem francamente sobre a crise hídrica nas mesas de discussões e só fazer propaganda política, de políticos que não se importam com a população. Também se direcionaram criticamente aos próprios palestrantes e ouvintes do evento que não sofrem com a falta d’água e por isso, não sabem o que passam os moradores da periferia que ficam dias sem água.

O grupo entrou no salão interronpendo o Fórum e cantando frases rimadas e também apresentando um jogral:

Eu vou à luta! Vou todo dia!
Porque a água não é mercadoria!

A pergunta que não cala:
Tem água lá na sua casa?

Trabalho, estudo; dou duro o dia inteiro.
Depois eu chego em casa e não tem água no chuveiro!

Jogral…

Este Fórum chamou as autoridades para explicar a crise hídrica.
Há dez anos vocês vêm sendo alertados e nada foi feito.
Quem mais sofre não é quem está aqui falando ou ouvindo.
É quem está na periferia e fica sem água por dias.

Mostramos aqui nosso repúdio à reitoria,
Por desconsiderar a população nessa mesa e
Não falar francamente sobre a crise.
Apenas fazer propaganda política
De quem não se importa com a população.

Não é brincadeira!
Geraldo Alckmin secou a minha torneira!

O grupo saiu sob os aplausos de todos os participantes do evento, e os cartazes deixados no auditório, permaneceram até o segundo dia do evento e foram motivos de comentários da Promotora de Justiça Alexandra Faciolli Martins durante a sua palestra.

Faciolli salientou a preocupação do grupo por uma possível privatização da água e o tratamento desta como mercadoria. Neste contexto, lembrou que conforme a Constituição Federal de 1988, “a água é bem de domínio público e como tal ela deve ser tratada“.

Foto da matéria: Maíra Neme do Coletivo Domínio Público.

A Redação

Por Uma Mídia Livre em Hortolândia.

Facebook Twitter YouTube 

Recomendado