Arraiá no BOLDRINI terá Forró Pé de Serra

Arraiá no BOLDRINI terá Forró Pé de Serra

Share Button

Crianças do Boldrini participam de Arraiá

Forró, sertanejo e até balé na Festa Junina

Quadrilha, banda, música regional, chapéu de palha e comidas típicas, entre outras atividades, farão parte do Arraiá do Boldrini neste mês de junho. A festança organizada pelo voluntariado e professores do hospital é dirigida a pacientes e familiares em tratamento na instituição.

No dia 15 de junho (quarta-feira), a partir das 9h30, o Arraiá será na Brinquedoteca do hospital com a participação da banda Maria Lua, com a percussão de Josi e Michael Pipoquinha, Arturzinho na sanfona e a cantora Lis Ferraz com voz e triângulo. O grupo estará animando a quadrilha da criançada com músicas regionais, forró pé de serra, baião, xote e xaxado, trazendo um pouco de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Elba Ramalho e Sivuca, entre outros.

Na Brinquedoteca teremos ainda pipoca, doces típicos, bolos de cenoura e fubá e refrigerante. Com o apoio do grupo Amigos de Aruanda, teremos ainda pintura no rosto e brincadeiras, como pescaria, argola, boca-de-palhaço e boliche com prendas aos participantes.

No dia 22 de junho (quarta-feira), a partir das 10 horas, o Arraiá continua na Ludoteca do Boldrini, com o grupo Laboratório da Dança, de Santa Bárbara D’Oeste, que fará apresentações de forró, sertanejo e até balé. Noiva, noivo, cowboy e até Galinha Pintadinha são alguns dos personagens que estarão na festa. As crianças e os adolescentes da instituição também participarão de uma quadrilha. Coordenado pela professora e coreógrafa Fernanda Araújo, o grupo se apresenta pela segunda vez no hospital.

O objetivo é oferecer uma pausa, uma golfada de ar fresco, um tempo de encantamento em meio à realidade, às vezes tão árida, tão dura, comenta a coreógrafa Fernanda.

No dia 24 de junho (sexta-feira), às 10 horas, a festa junina continua na Ludoteca, com fantasias e personagens, além de pipoca, algodão-doce e balas.

Centro Infantil Boldrini − maior hospital especializado na América Latina, localizado em Campinas, que há 38 anos atua no cuidado a crianças e adolescentes com câncer e doenças do sangue. Atualmente, o Boldrini trata cerca de 10 mil pacientes de diversas cidades brasileiras, sendo 748 pacientes de Minas Gerais; e alguns de países da América Latina, a maioria (80%) pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Um dos centros mais avançados do país, o Boldrini reúne alta tecnologia em diagnóstico e tratamento clínico especializado, comparáveis ao Primeiro Mundo, disponibilidade de leitos e atendimento humanitário às crianças portadoras dessas doenças.  www.boldrini.org.br

A Redação

Por Uma Mídia Livre em Hortolândia.

Facebook Twitter YouTube 

Recomendado