Ana Perugini é Interrogada Sobre a Segurança da Vacina Contra HPV

Ana Perugini e a Segurança da Vacina Contra HPV

Share Button

Ana Perugini é interrogada sobre a segurança da vacina contra HPV no programa do Helton Pimenta, Notícias em Debate, transmitido pela TVB afiliada Record, no dia 13/02/2015.

A pergunta surgiu de indagações ao assistir o programa dirigido por Boris Casoy no programa Canal Livre, transmitido pela TV Band, no dia 09/03/2014, onde esteve presentes, especialistas no assunto de saúde da mulher, câncer do Colon do útero, o HPV e a nova vacina que surgiu no mercado.

Pergunta completa enviada pelo Blog do Helton Pimenta: Por que você lutou tanto pela implantação da vacina contra o HPV sendo que grandes potências como, por exemplo, o Japão, não está utilizando a vacina devido ao surgimento de graves reações adversas? A bula da vacina indica o uso de 225 mcg de alumínio em sua composição; metal pesado relacionado com diversos problemas do Sistema Nervoso Central, ossos e pulmões. Não seria mais racional trabalhar na conscientização da população nos diversos aspectos do relacionamento íntimo e sobre os princípios para uma vida saudável como higiene pessoal, alimentação, atividade física, dentre outros aspectos, que são fatores comprovadamente eficazes para o bom desempenho imunológico, e consequentemente no desaparecimento das lesões causadas pelo HPV? O uso de vacinas, pelos governos, não está mais relacionado com interesses econômicos das indústrias farmacêuticas?

Questionamentos

Veja mais informações sobre a vacina contra o HPV na própria bula. São 225 mcg de alumínio em sua composição.

Imagine uma mulher de 1,52m e 45,3Kg, onde o seu volume de sangue é de 3,5 litros e a cada contração o coração bombeia cerca de 80 ml de sangue (4 e 6). Neste exemplo, em menos de 1 minuto todo o sangue desta mulher terá sido bombeado; no entanto a diluição, da concentração intramuscular da composição tóxica da vacina, ocorrerá gradativamente. Após a total diluição do alumínio nesta mulher, a concentração será de aprox. 64 mcg de alumínio/L de sangue. Ao final das três doses da vacina contra HPV, ela poderá ter aprox. 192 mcg de alumínio/L de sangue, caso não consiga eliminar a toxidade pelos rins, o qual será sobrecarregado nesta tentativa de eliminação.

Há que considerar que este alumínio não passou pela barreira intestinal (na ingestão natural de alumínio pelos alimentos), capaz de eliminar 99,99% do metal (1), isto representa uma quantidade reduzida de aprox. 0,75 mcg/dia na corrente sanguínea para que os rins eliminem. Desta froma, o que justifica a aplicação de 225 mcg de alumínio intramuscular? Isso sem mencionar outras vacinas que podem conter até 1000 mcg do metal, aplicados em bebês e crianças que possuem um peso coporal muito abaixo de uma adolescente.

Níveis de alumínio no sangue de 150 a 350 mcg/L são considerados de altas concentrações (nível tóxico). Os efeitos causados pela intoxicação por alumínio são os seguintes: distúrbios de fala, apraxia motora, mioclonias, crises convulsivas, alucinações auditivas e visuais e reduz a atividades das céluas ósseas, se observa dores ósseas, fraqueza muscular proximal, fraturas, hipercalcemia, hiperfosfatemia, alterações no funcionamento cognitivo e neurológico, resultando em confusão mental, depressão, apatia, apreensão, nervosismo, perda ou redução da percepção temporal, demência, Alzheimer, dentre outos (3 e 8).

Mencionando as cepas do vírus HPV, há que considerar que são manipuladas em laboratório, em processos de manipulaçao genética, e nao representam, em sua totalidade, a cepa selvagem, encontrada na natureza. Isso resulta, possivelmente, em anti-corpos não eficientes à defesa contra as cepas selvagens (2).

Fontes:

1. Alumínio e saúde. Disponível em: Dalquim. Acesso em: 28/02/2015.
2. BRICKS, Lucia Ferro. Vacina contra poliomielite: um novo paradigma. Rev. paul. pediatr.,  São Paulo ,  v. 25, n. 2, June  2007 .   Available from <Scielo>. access on  28  Feb.  2015.  Scielo.
3. Intoxicação por alumínio. Sociedade Brasileira de Nefrologia. Disponível em: SBN. Acesso em: 26/02/2015.
4. Física do sistema cardiovascular. Site do Prof. Bertolo. Disponível em: Bertolo.Pro. Acesso em: 26/02/2015.
5. O problema  da contamição na determinação de traços de alumínio. Disponível em: Scielo. Acesso em: 26/02/2015.
6. O volume de sangue no corpo varia de acordo com o peso e a altura? UOL Notícias Ciências. Disponível em: UOL. Acesso em: 26/02/2015.

7. PECHANSKY, Flavio et al . Brazilian female crack users show elevated serum aluminum levels. Rev. Bras. Psiquiatr.,  São Paulo ,  v. 29, n. 1, Mar.  2007 .   Available from <Scielo>. access on  26  Feb.  2015. Epub Feb 28, 2007.  Scielo.
8. Toxidade por alumínio. Instituto do Rim de Marília. Disponível em: Rim Marília. Acesso em: 26/02/2015.

Vídeos Relacionados

Leandro Bolina Nascimento

Jornalista e fundador do Hortolândia NEWS.

Facebook Twitter YouTube 

Recomendado